Os alto-falantes serão ligados em potência máxima



Cheiro de pneu queimado, mas sem carburador furado, como sugere a música da baiana Ivete Sangalo. O som, neste domingo, será dos motores e alto-falantes dos carros envenenados que invadem o Parque da Oktoberfest. O local recebe a primeira etapa do Campeonato Gaúcho de Som Automotivo, Tuning e Carros Rebaixados.

O evento começa às 9 horas e segue até as 18. A programação se intensifica durante a tarde, quando outras atrações, além das competições, prometem agitar os visitantes. Dentre elas o borrachão, tradicional queima de pneus, que terá início às 13 horas, junto com uma mostra de som. Os alto-falantes serão ligados em potência máxima para exibir a performance dos equipamentos automotivos. O público também poderá inscrever carros e motos para gastar borracha no asfalto do parque, em um local especialmente preparado para esta atividade. Para participar do borrachão a inscrição será gratuita.

Segundo o organizador Ricardo Panke, a expectativa é de que cerca de 5 mil pessoas passem pelo evento até o fim da tarde. Os ingressos para o público em geral custarão R$ 5,00. Crianças de até 10 anos, com idade comprovada por documento, não pagam. A entrada de carros e motos será permitida, mediante pagamento de ingresso para todos os ocupantes do veículo. Para matar a fome e a sede, o Parque da Oktoberfest ainda contará com uma praça de alimentação coberta. Por isso, a entrada de vendedores ambulantes não será permitida.

Os competidores, em todas as categorias, terão de pagar inscrição no valor de R$ 40,00. Associados do grupo Tribo do Som ganham desconto, saindo por R$ 30,00.

Informações para os participantes podem ser obtidas no site www.tribodosom.com.br ou então com os juízes de cada categoria, que estarão à disposição por telefone: SPL e Trio Elétrico, com Renato Rafael Abreu (8449 5265) e Cláudio Luiz da Silva (9152 3146); Qualidade de Som, com Alexsandro Godoi (9216 1595) e Gerson Endress (9978 5291) e Tuning e Rebaixados, com Laury Sartori (9975 7466) e Claiton Vieira Junior (9808 1097). As próximas etapas do campeonato acontecem em Bento Gonçalves, Campo Bom, Novo Hamburgo e Porto Alegre.

Modalidades

•• Qualidade de som: não é avaliada a potência sonora, mas sim a instalação e a qualidade de som do carro, acabamentos, ruído do motor, proteção dos fios, porta-fusível adequado e outros. Também a audiofilia. Essa análise é feita por juízes no interior do veículo, escutando músicas que estão no CD da Tribo do Som. São verificados itens como dinâmica, fidelidade do tom, linearidade e musicalidade.

•• SPL e Trio Elétrico: em português, SPL significa nível de pressão sonora. Ou seja, nessa categoria, é considerada a pressão de deslocamento de ar que o subwoofer (alto-falante especial para sons graves) proporciona no momento em que recebe potência. Então, com as portas do veículo fechadas, sabe-se a pressão sonora interna. O trio elétrico segue uma regra semelhante, porém, a potência do som é avaliada com o porta-malas do carro aberto. O volume não tem máximo ou mínimo. Cada sistema tem seu limite conforme o ajuste do competidor.

•• Tuning e Rebaixados: um veículo tunado deve começar a ser personalizado já na pintura externa e ainda interna. Nele também são instaladas rodas e aerofólios, motores potentes, turbos, óxido nitroso, bancos especiais, escapamentos dimensionados e até videogames e DVDs. Também são modificadas as rodas, os chips e centrais de injeção. Todas as reformas podem dobrar o valor do automóvel e a sua potência. Além disso, os tuning são pontuados pelo rebaixamento. Os jurados medem a altura do veículo a partir do chão, vencendo o carro mais baixo, desde que o veículo se locomova.